Artigos

Embaixadores, exploradores e aliados: um estudo das relações diplomáticas afro-europeias, 1400-1600

Embaixadores, exploradores e aliados: um estudo das relações diplomáticas afro-europeias, 1400-1600


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Embaixadores, exploradores e aliados: um estudo das relações diplomáticas afro-europeias, 1400-1600

Por Andrea Felber Seligman

CUREJ - Revista Eletrônica de Pesquisa de Graduação da Faculdade (2007)

Resumo: A tese, “Embaixadores, exploradores e aliados: um estudo das relações diplomáticas afro-europeias, 1400-1600”, examina os laços estreitos frequentemente esquecidos entre partes da África e da Europa nesta era. Embora muitos, dentro e fora do campo da história africana, associem o contato inicial afro-europeu com o início do comércio de escravos transatlântico, a exploração e o colonialismo inicial, na verdade, as relações iniciais eram mais complicadas e muitas vezes baseadas em alianças e cooperação, não oposição. Usando coleções publicadas de documentos portugueses e recursos de arquivo de Lisboa, Portugal, esta tese argumenta que o desenvolvimento de laços estreitos entre a elite afro-europeia foi inicialmente benéfico para os reinos do Fante, Benin, Kongo e Etiópia. As primeiras relações aderiram aos protocolos africanos para trocas comerciais e diplomáticas. Traçando o desenvolvimento desses laços, examinando a dinâmica dos visitantes africanos de elite que viajam para Portugal e Roma e, finalmente, situando essas interações no contexto mais amplo da época através de uma análise de outros contatos afro-europeus, esta tese destaca os aspectos únicos e esquecidos da relações afro-europeias do século XV ao século XVII.


Assista o vídeo: Leaders of BRICS nations, dialogue partners take group photo (Pode 2022).